5.06.2011

A alma vagabunda esconde-se no fundo do ser; vazio que ele está . perde-se no tempo sem relógio, e embrulha-se em cada segundo do tic-tac ausente, que lhe berra aos ouvidos . vê o fundo do mundo, duma tonalidade não conhecida, não estando registada no circulo cromático que os artistas usam para retratar o eufemismo do mundo que me enoja os sentidos . mundo desenvergonhado, sem pinga de inibição no ser; ridículo (!) . tem a ousadia de julgar os outros sem primeiro olhar para as suas próprias indumentárias, rascas e fora de moda há séculos . a futilidade reina, em mim tanto como reina nos outros, mas eu tenho a coragem de a aceitar e equilibrá-la com outras qualidades, e até defeitos, enquanto outras almas pobres de valores de boa-educação se limitam a ver as atitudes que cada um toma em função da companhia, ou das suas reflexões em função de outros . e eles (?) são o puro degredo . que ironia, esta (!) : no fundo, são apenas almas infantis que nunca aprenderam a apreciar os outros, pelo que não são, principalmente, do que pelo que são; nunca aprenderam a rir para reter as lágrimas, e a chorar por felicidade ; nunca aprenderam a preocupar-se com o verdadeiro "ide" da pessoa em si, do que do famoso "ego", que todas almas, que se auto-classificam de cultas, consideram ser este o fundo da pessoa, quem ela é realmente ; façam pesquisa, saloiada ! nós somos um iceberg, a parte que se vê à tona da água é que as pessoas que esbarram connosco indiferentes nos olham e nos veêm, mas por debaixo da linha que separa dois meios transparentes está a maior parte da calote de gelo, isso sim, é o nosso interior, é o nosso ide . e agora, por quem tomam por infantil, ri de compaixão por tanta ingenuidade com que vocês olham para o mundo exterior, cultural . Pior que prisão perpétua por cometer homicídio qualificado, como se vê no jornal das 8 que interrompe os supostos paz e sossego de uma família reunida ao jantar com notícias banais, fazendo um escândalo de um acidenta na A8 entre duas viaturas, não havendo feridos graves nem falecidos, é nascer e saber que quando se crescer teremos de no consciencializar de que viemos ao mundo com um cargo depositado sobre as nossas costas: teremos de andar o resto das nossas miseráveis/banais/enfadadas/deprimentes/(...) vidas a mostrar dentes em sinal de sorriso, e ouvir criticas constantes sobre atitudes que não foram ou são menos correctas, só para acatarmos tudo dentro das nossas imaculadas almas para agradar a quem nunca nos agradou . Habitua-te !

é fdd (;

4 comments:

Triste.Eco said...

Lindo. *

Gabriela ♥ said...

Adorei o teu blog :)
SIGO*

Marisa said...

gostei*

Rita Silva said...

Olá!
Criei um blog de roupa em segunda mão.
Se poderes segue e passa a todos os teus seguidores e amigos.

roupaemsegundamao1@sapo.pt

Obrigado, Beijinhos.