12.29.2010

I must be dreaming


Era Outubro, 12 de Outubro, lembro-me perfeitamente . Fiquei radiante .
O Sol ainda radiava por entre umas poucas nuvens, que enfeitavam docemente o céu ainda límpido e azul claro .
Eu ainda pensava que não era nada . Que não havia nada entre nós, apesar de todos dizerem:
- Tu gostas dele . E ele gosta de ti ! Não consegues perceber isso porquê ?
- Não, estou a dizer-te que isso não é verdade . Eu ainda sei o que sinto, ainda tenho a noção disso . Nem nos conhecemos, como é que pode haver alguma entre nós ? Eu respondo-te: simplesmente , não pode,porque não há .
- Mas tu queres ! E ele também !
- Como é que sabes ? Nem o conheces, baseias-te no quê para afirmares tal coisa ?
- Na maneira como olham um para o outro !
- Olha,que grande coisa, isso é muito relativo .
As conversas sobre este assunto eram incensáveis, e parece que seguiam sempre o mesmo guião fielmente e à letra, enfadando-me de um assunto que para mim não tinha a mínima relevância .
Mas afinal tinha, afinal não andava só maldisposta por causa de qualquer coisa que tinha comido, nem andava nervosa por causa dos testes que estavam para chegar e exerciam sobre mim uma grande pressão . Afinal era algo mais simples, que estava ali, espetado à frente dos meus olhos, com uma enorme seta florescente e essa luz encadeava-me, e não me deixava ver as coisas claramente, fazendo-me pensar que era outra coisa que afinal não era .
Mas nesse dia, a luz deixou de me encadear para me iluminar, e ajudar a perceber o que era e o que não era .
Nesse dia, eu passei, divertida com as minhas amigas, simplesmente divertida, como sempre, a falar, e ele passou por mim, com os seus amigos, simplesmente divertido, como sempre, a falar, e sorriu-me . Sorriu-me . Simplesmente encantado por me ver, e eu retribuí o sorriso, e percebi que tinha corado . E uma das minha amigas sussurram-me:
- Estás toda corada, e depois dizes que vocês não têm nada . Está bem, está bem .
Mas ele depois de ter soltado um riso abafado, corou também, e todos repararam, tanto os seus amigos, como as minhas amigas . E cada um seguiu o seu caminho, apesar de ter sido rapidamente abordado por as afirmações do costume . Mas que desta vez teríamos de dar razão, porque depois, ouvimos o discurso de confirmação :
- Eu disse-te, eu avisei-te . Tu não acreditaste, e agora estás aí toda corada, porque ele te sorriu .
- Cala-te . Sim, é verdade, afinal tinhas mesmo razão, peço desculpa . Mas tu viste, foi ele que sorriu primeiro, e opá, os olhos dele brilharam tanto . Estava mesmo encantador .
E depois, usei a desculpa de "calma,vão andando já vos apanho" e encontrei-me com ele . Cheguei-me bem perto dele, e sussurrei-lheao ouvido :
- Diz-me que me amas, e vai ficar tudo bem . Estás a pensar em mim ? Simplesmente vem comigo hoje . Tu sabes que eu preciso de ti, como tu precisas de mim . Can't stop, won't stop .
- Eu amo-te, e vai ficar tudo bem .
- Eu também te amo .
- I must be dreaming .
- I must be dreaming .
E abracei-te, e beijei-te, porque eu só podia estar a sonhar, mas afinal, não .
I must be dreaming - The Maine

3 comments:

Ana Catarina said...

Bem, o ano está mesmo no fim dos fins e eu quero desejar boas entradas e que sejas muito feliz. Não desperdices nenhuma oportunidade que te for dada e ultrapassa todos os obstáculos de cabeça erguida. Beijinhos, Ana Catarina

Victoria Esseker said...

Eu gosto mais daquelas mais punks e mexidas... xD Como Horseshoes and hadgrenades, she's a rebel e muitas antigas deles. Eu fui ao concerto deles em 2009 xD

inês said...

gostei, vou seguir